Como nos tornarmos espiritualmente elevados | Kabbalah Centre Portugal

Como nos tornarmos espiritualmente elevados

A porção Tzav começa com o verso: "O Criador falou com Moisés, dizendo-lhe: "Ordena a Aarão e aos seus filhos dizendo-lhe que esta é a lei dos holocaustos ...". Aparentemente, toda esta secção trata apenas de leis muito técnicas relativas ao processo de fazer um sacrifício. No entanto, sabemos que cada secção da Torah tem uma lição para nos ensinar sobre o nosso trabalho espiritual. E muitas vezes, quanto mais difícil é a lição, mais profunda ela é. Depois de analisar um verso mais a fundo e ler os ensinamentos de grandes kabalistas, é sempre muito emocionante para mim ver, de repente, numa determinada secção, uma compreensão inteiramente nova e bonita.

 

Um desses ensinamentos é de Rav Avraham Yehoshua Heshel de Apta, que explica este verso no seu livro Ohev Yisrael . Rav Heshel  diz-nos que, enquanto que a palavra hebraica aqui usada para [holocausto] ou "oferta queimada" é olah, o significado literal da palavra olah é "ascender". Portanto, ele explica que este verso e secção estão a ensinar-nos como podemos ser olah, ou seja, como nos podemos elevar e fazer com que a nossa alma ascenda e se conecte com a Luz do Criador.


Como fazemos isto? Rav Heshel explica que a melhor forma de alcançar este nível de elevação é olhar para a nossa própria fonte e raiz espiritual. Ele diz: "Os seus olhos devem olhar para a sua frente", o que significa que devemos sempre lembrar-nos da nossa fonte. A palavra hebraica usada aqui para o verso "a sua frente" é nochach, que é o acrónimo em hebraico para nishmat col chai, "a alma de tudo o que vive", referindo-se à fonte da alma de uma pessoa. Além disso, a palavra nochach é numericamente equivalente à palavra mazla e os Kabalistas explicam que a mazla é a fonte espiritual de cada um de nós. Para ajudar a explicar a mazla um um pouco melhor, os sábios escrevem que, muitas vezes, quando ficamos assustados sem motivo aparente, é talvez porque sentimos que coisas negativas estão a acontecer ao nosso redor e, embora os nossos olhos físicos não vejam, é a nossa mazla quem o faz.


Toda a gente tem uma fonte suprema com a qual está sempre conectada. E é através desta fonte, ou mazla, que recebemos a nossa Luz espiritual. É lindo e importante saber que a nossa conexão com nossa própria mazla pessoal é constante; façamos ações positivas ou negativas, ela nunca se quebra. Como tal, entender que conservamos sempre a nossa própria mazla, ou conexão com a nossa fonte, deve ajudar-nos a elevarmo-nos espiritualmente. Porquê? Porque percebermos e lembrarmos que estamos sempre conectados aos mundos superiores e à Luz do Criador, pode ajudar-nos a não nos permitir realizar ações negativas. Se uma pessoa mantiver em mente a sua mazla, ela eleva-se cada vez mais alto até estar completamente ligada ao Criador.

 

Além disso, Ohev Yisrael  diz-nos que no primeiro verso da porção Tzav, que diz: "Esta é a lei do holocausto ..." a palavra hebraica para "isto" é zot  que se refere a mazla . Através disto, apercebemo-nos que a beleza e a sabedoria que este verso está a partilhar connosco é que a lei de como nos tornarmos olah - espiritualmente elevados - é através do entendimento de que temos uma conexão constante com os mundos superiores e com a Luz do Criador. É uma lição importante a ter em mente não só no Shabat Tzav, mas sempre.