Encontrar maior luz | Kabbalah Centre Portugal

Encontrar maior luz

Há um ensinamento que eu acho muito bonito, mas também prático, e diz respeito ao Shabbat Tetzaveh, um Shabbat que trata da iluminação da nossa consciência. Ele diz que cada ação espiritual positiva que fazemos cria uma vela. Ele diz que uma alma que se transforma e se conecta nesta vida, cria velas, ou uma chama. E que depois dessa alma deixar este mundo, ela pega nessa chama e começa a encontrar maior e maior Luz. Assim, mesmo depois das almas elevadas deixarem este mundo, ainda estão à procura de Luz.


O Zohar explica o que acontece à alma depois dela deixar este mundo. Existem dois caminhos gerais: um em que uma alma, que não criou esta grande chama da Luz através da ação, se perde; e a outra na qual uma pessoa, que se focou em criar esta Luz maior, começa a encontrar mais e mais Luz nos Mundos Superiores, e depois a revela para este mundo.


Então, como é que nós acendemos e criamos esta Luz enquanto estamos neste mundo? Os Kabalistas explicam que podemos fazê-lo através da consciência e do conhecimento de que em cada ação que fazemos, a Luz que criamos durará para sempre. Por exemplo, quando lemos o Zohar, a consciência, enquanto o lemos, precisa de ser a de que esta Luz durará para sempre, que ela estará connosco enquanto estivermos neste mundo físico e quando o deixarmos. E na medida em que tivermos esta consciência também a Luz se torna o que se designa por tamid, para sempre. Assim, depois que essa alma deixa este mundo, usando a chama que ela criou nesta vida, ela encontra uma Luz maior.


Os Salmos dizem, e Rav Ashlag também cita isso nas Dez Emanações Luminosas, que quando uma pessoa morre, ela é chofshi, livre. Mas o que os Kabalistas explicam é que a palavra chofshi tem as mesmas letras que a palavra "busca". Isso diz-nos que mesmo depois de estarem livres deste mundo, as almas que são elevadas usam a chama das velas que criaram para procurar uma Luz maior. Este acender da consciência das velas, portanto, é algo que podemos usar neste mundo e é um conceito muito interessante.
Já antes falámos a respeito do motivo pelo qual nos falta a clareza ou a inspiração, ou uma conexão com a pureza da consciência que é a Luz do Criador. Agora chegamos ao entendimento de que a Luz realmente existe em toda a parte e está mesmo diante de nossos olhos.


Muitas vezes na vida tentamos encontrar inspiração ou clareza e não o conseguimos, e então procuramo-la. Outras vezes, estamos numa situação onde não temos ideia de onde a clareza ou a inspiração virão, seja sobre o estudo ou sobre decisões. No entanto, uma das ferramentas mais importantes e poderosas que podemos usar para encontrar a clareza e a pureza da consciência da Luz do Criador é ter a clareza de que realmente ela existe aqui mesmo e que apenas precisamos de uma vela para a encontrar .


Para explicar isto, Rav Ashlag usa uma bela parábola na introdução do chamado Panim Meirot Umasbirot:


O nosso mundo pode ser comparado a um rei que teve uma filho tarde na vida. Este filho era amado por seu pai e, desde o dia em que a criança nasceu, o rei estava sempre a pensar no quê e em como poderia  dar mais a seu filho. Ele queria certificar-se que o filho tinha todas as oportunidades de ganhar toda a sabedoria. Então, o rei reuniu todos os melhores professores de todo o mundo e todos os livros de sabedoria de todo o mundo e construiu uma bela sala de estudo, apenas para que o filho pudesse estudar com todos os grandes professores. Ele reuniu todos os maiores construtores de todo o mundo para construir salas preenchidas com tudo quanto proporcionasse prazer ao filho. Criou salas de música. Reuniu os melhores chefs e padeiros de todo o mundo para cozinharem a melhor comida.


A criança cresceu e não tinha vontade de estudar nem desejo de aprender. Além disso, era cega, não podia ver a beleza dos edifícios que seu pai criara para ela. Também era surda e não podia ouvir toda a bela música que seu pai lhe havia preparado. Mais ainda, a criança tinha diabetes, por isso não podia comer nenhuma da bela e espantosa comida que seu pai lhe preparara. E você pode imaginar o quão terrível e doloroso deve ter sido para o rei, o pai do menino.

 

Então, como é que isto se relaciona connosco? O Criador, tal como o rei fez pelo filho, reuniu toda a bondade possível e colocou-a à nossa disposição. O Criador plantou para nós a clareza e a conexão com dons puros de consciência, os quais existem aqui mesmo, agora mesmo. Às vezes, pensamos na clareza ou na conexão de que estamos à procura e ela parece tão distante. No entanto, o que aprendemos com isto é que, estejamos nós à  procura de clareza ou à procura de inspiração e de conexão, ela está aqui mesmo, agora, colocada mesmo à nossa frente, tal como o rei estendeu tudo ao filho, que não conseguiu ver ou ouvir.

 

O que para mim é tão emocionante é este ser um ensinamento  aplicável a cada um de nós, em cada momento. Tal como Rav Ashlag deixa claro, tão simples quanto nós existirmos neste momento, é a clareza, a inspiração e a conexão de que estamos à procura existirem agora; não estão longe nem algures. Na medida em que tivermos certeza de que existem agora mesmo e foram perfeitamente preparadas para nós no seu estado mais elevado pela Luz do Criador, é a medida em que estaremos conectados com elas.

 

Então, embora muitas vezes falemos sobre todo o trabalho duro que devemos fazer para alcançar uma consciência elevada, precisamos saber que ela está aqui para nós, agora mesmo. Este ensinamento é uma ferramenta espiritual prática que podemos usar; na próxima vez que faltar clareza ou inspiração e a busquemos, podemos lembrar-nos disto, e despertar a consciência de que a clareza e a inspiração já estão aqui e agora, preparadas para nós no seu estado mais elevado e aperfeiçoado. E quanto mais a certeza tivermos de que o Criador o preparou para nós e que está lá, mais seremos capazes de a receber. É um ensinamento extremamente poderoso na porção Tetzaveh.