Rosh Hashanah 2018 | Kabbalah Centre Portugal

Rosh Hashanah 2018

Nova York de 9 a 11 de setembro de 2018 com Karen & Michael Berg
 

Os dois dias de Rosh Hashanah são os dias mais importaEstamos empolgados por anunciar que as conexões (orações) para Rosh Hashanah são gratuitasntes e significantes do ano para cada pessoa individualmente, e para o mundo coletivamente. O Zohar ensina que esses dois dias e as conexões que nós fazemos decidem os próximos 363 dias. Quanta vida, Luz, bençãos, saúde, felicidade e realização nós teremos em nossas vidas é criado nesses dois dias. A importância de fazer a conexão nestes dias não é exagerada: nós estamos criando e determinando todos os aspectos de nosso ano nestes dois dias.

Fazer essas conexões apropriadamente com todas as ferramentas kabalísticas, palavras e meditações é muito importante em cada Rosh Hashanah e mais ainda neste Rosh Hashanah.  E é, portanto, pela Luz do Criador que esse ano um de nossos amigos generosos e doadores foi despertado pelo bem em seu coração e pelos desejos de que as conexões para todas as pessoas este ano sejam gratuitas na cidade de Nova York.* Isso irá permitir a nossos alunos e amigos participarem juntos em todas as orações e conexões de Rosh Hashanah.

As inscrições já estão abertas!
 

Inscreva-se agora

Por favor junte-se a nós ao nos unirmos com outros estudantes de Kabbalah ao redor do mundo. Para ver a programação completa de eventos do Rosh Hashanah, visite: www.regonline.com/RH2018

Lugares limitados, por favor inscreva-se logo!

* A inscrição gratuita inclui apenas as conexões e serviços. Não inclui hotel, refeições ou o Kids Camp (acampamento para crianças).

Mais Consciência para Rosh Hashanah

Mensagem de Karen Berg


Bem-vindos, amigos, ao aniversário de toda a humanidade conhecido como Rosh Hashanah. É verdade que Rosh Hashanah é o aniversário do ser humano. Portanto, cada alma na terra, não importa qual a religião, fé ou crença pode se conectar e celebrar esse dia porque é um dia que pertence a toda a humanidade.


Em Rosh Hashanah, nos é dada pelo Criador a chance de recomeçar e renovar nosso caminho espiritual. É uma oportunidade de mudar o curso de nossas vidas. Existe alguém dentre nós que não tenha em algum momento desejado poder começar do zero? Todos nós já cometemos algum erro e desejamos que ele pudesse ser consertado, certo? A lógica nos diz que uma vez que o sino tenha tocado, ele não pode ser silenciado, mas a lógica não tem consciência do poder atribuído a nós pelo Criador. Rosh Hashanah é um dia no qual nossas ações do ano anterior são observadas e até mesmo examinadas. Contudo, por causa do incrível amor do Criador, nos é dado também o meio de contornar qualquer energia negativa que tenhamos criado e transformá-la em positiva, não apenas para nós mesmos, mas também para nossas famílias. Cada um de vocês que se juntarem a nós não representará apenas a si mesmo, mas suas famílias, amigos, comunidades, cidades e países. Com todos nós unindo forças em amor que compartilhamos uns com os outros e nas conexões que nós fazemos nesse dia, essa energia certamente se estenderá para todos que você guarda em seu coração.

Rosh Hashanah é um momento em que nós somos obrigados a enfrentar nosso karma, mas quando oramos aqui, juntos, interligados, com o desejo de aprimorar nossas vidas no ano seguinte, podemos mudar esse karma. Nós temos esse poder e privilégio durante essas 48 horas de atrair bênçãos para o ano seguinte e anular qualquer decreto negativo. Com a ajuda do Rav, Rabi Shimon, o Ari, a magnífica ferramenta do Shofar e o amor que nós temos uns pelos outros, a oportunidade está em nossas mãos de criar um bom ano pela frente para nós mesmos e as pessoas que nós amamos.

Durante o ano, as consequências de nossas ações ficam ocultas. Se nós sorrimos ou olhamos com desconfiança para um estranho na rua, isso tem pouca consequência naquele momento. O efeito de nossas ações fica oculto por conta da misericórdia do tempo. No dia de Rosh Hashanah, que significa a cabeça do ano, nossos livros de contabilidade são abertos, somados, conferidos, quantificados e calculados. Nós não podemos mais escapar à verdade de nossas ações durante o ano anterior ou mesmo de vidas passadas. Parece ser um evento cósmico inevitável. Mas, apesar disso, a Luz é mais forte que as trevas. A positividade, certamente, conquista a negatividade. O amor triunfa sobre o ódio. O Criador nos deu as ferramentas do Shofar e orações para combatermos o pêndulo oscilante do karma que vem em nossa direção durante esses dois dias. Contudo, a Kabbalah nos ensina que essas ferramentas sozinhas não são o bastante. Se nós desejamos ter um ano cheio de tantas bênçãos quanto possível, precisamos adicionar a nossas ferramentas uma nova consciência: a consciência de amor simples e puro. O Shofar, as meditações do Ari e as conexões podem fazer metade do trabalho, mas a outra metade recai em nossas mãos. O Zohar se refere a isso como “chazek yadai” (fortalecer minhas mãos). Para que o próximo ano irradie bençãos e tudo que é bom, precisamos escolher amar aos próximos. É assim que nós podemos alterar nossos destinos no ano seguinte.

Veja, a resposta é e sempre foi o amor. O amor é nossa grande ferramenta e a solução mais poderosa para fortalecer um ano com sementes de sustento, saúde, felicidade, amor e Luz do Criador. Isso é o que eu desejo para você.

Nós nos levantaremos e, interligados, enfrentaremos a verdade de quem nós somos juntos. Com o toque do Shofar, a sabedoria de nossos professores e mais importante, o comprometimento de ativar a chama do Criador dentro de nós, iremos enviar amor para todos os cantos do mundo. Pois é assim que seremos capazes de enfrentar esses dois dias com a certeza de que nós e nossos entes queridos serão de fato inscritos no Livro da Vida para o ano seguinte.
 
Shaná Tová e todo meu amor,
Karen


Mensagem de Michael Berg

“Este rosh Hashanah é o começo do ano 5779  תשע״ט, as duas últimas letras עט estão conectadas com o segundo verso de Salmos capítulo 45. O capítulo inteiro está cheio de grandes segredos e Rav Ashlag, o fundador do Centro, escreveu sua mais importante melodia para as palavras deste capítulo dos Salmos. O segundo verso termina com a palavra “minha língua é uma pena (עט) de um sábio escriba.” Isso nos revela importantes segredos sobre o ano que vem. Primeiro, o Zohar ensina que em Rosh Hashanah, os livros da vida e da morte são abertos e através de nossas preces, meditações, e conexões, nos esforçamos para ser inscritos no livro da vida. Rav Ashlag nos ensina que não é o Criador que nos escreve no livro da vida, e sim que cada um de nós através de nossas conexões em Rosh Hashanah conquista esse “estar escrito no livro da vida”, como ele ensinou: “precisamos nos inscrever no livro da vida”. Esse ano é o ano da “pena (עט) de um sábio escriba”, para que possamos ter uma maior habilidade de assegurar, através de nossas palavras e conexões, que possamos nos escrever no livro da vida, alegria e preenchimento.
 
A segunda revelação sobre esse ano fala sobre todo o potencial escondido que todos nós temos. Os kabalistas ensinam que cada um de nossos maiores e recorrentes erros na vida é que subestimamos nosso próprio potencial. E é por isso que não manifestamos nosso verdadeiro potencial de bondade no mundo para nós mesmos e para os outros. O segundo verso começa com as palavras “meu coração está desperto para coisas boas”. Isso se refere a todo o grande potencial em cada um de nossos corações e almas que infelizmente com frequência permanece apenas em potencial. Esse ano nós temos a capacidade, mais do que em qualquer ano, de trazer esse potencial para ser revelado e manifestado. Esse é o segredo das palavras, “minha língua é uma pena (עט) de um sábio escriba”. Isso significa que pode nos ser dada a capacidade de manifestar nossa bondade e grandeza inatas. Esse ano em Rosh Hashanah, nós temos a capacidade de conectar com nosso grande potencial e atrair a Luz e a força para revelá-la completamente mais do que em qualquer outra época anterior em nossas vidas. Nós podemos ter certeza que este ano muito mais da “bondade de nosso coração” é revelada em nossas vidas e em nosso mundo ao nos tornarmos “uma pena (עט) de um sábio escriba”, capaz de revelar e manifestar nossa Luz.”