Criar através das nossas palavras | Kabbalah Centre Portugal

Criar através das nossas palavras

Quando Moisés chega à fronteira da Terra de Israel e diz ao Criador: “Deixa-me ir e ver a terra", ele usa a palavra Na , que significa “por favor”. Os Kabalistas dizem que Moisés sabia que sempre que usava a palavra Na duas vezes, o pedido tinha de ser concedido; por exemplo, quando ele quis trazer cura para a sua irmã Miriam, ele disse a palavra Na duas vezes.

 


Em resposta a Moisés, o Criador diz: “Não fales comigo, pára de me pedir isso”. Porque se Moisés dissesse a palavra Na novamente, ele teria que receber permissão para entrar na Terra de Israel. Então, se lermos isso literalmente, é muito estranho; parece que o Criador está sob o controle de Moisés. Não é assim que a maioria das pessoas entende Deus, a quem vemos como todo poderoso. Não deveria ser de forma a que se o Criador não quisesse que Moisés entrasse na Terra de Israel, Moisés não entraria na Terra de Israel? Que diferença faz as palavras que Moisés usa?

 

Ao criar este mundo, o Criador pôs em prática um sistema; uma parte muito importante dele é que as nossas palavras realmente criam. E embora seja verdade que se o Criador quisesse mudar a natureza e não permitir que Moisés entrasse, mesmo depois de ter dito a oração com a palavra Na duas vezes, Ele podia tê-lo feito. Mas o modo como o sistema espiritual está estabelecido - o qual o Criador não quebra a menos que seja extremamente necessário - é de criarmos através das nossas palavras.

 

Portanto, se Moisés dissesse Na duas vezes, ele teria que ter entrado na Terra de Israel. Essa é a natureza deste sistema e o poder das nossas palavras. A maioria das pessoas pensa que a oração é uma forma de pedir coisas a Deus. No entanto, através disto, aprendemos que a oração não é uma forma de pedir; é uma forma de criar. E é uma das grandes dádivas que nos foram concedidas no Shabbat Re'eh .

 

Há outro lugar onde encontramos o despertar do poder das palavras como uma forma de criar: quando Isaac quer dar as bênçãos a seu filho Esaú. Conhecemos a história - Jacob veste-se como Esaú e Isaac pensa que ele é Esaú, por isso dá-lhe as bênçãos. Depois que Jacob sai, Esaú entra e Isaac percebe que ele abençoou o filho errado e diz: “No entanto, as bênçãos ainda vão acontecer”. Porquê? Se Isaac não quisesse abençoar Jacob que o enganara, não poderia ele voltar atrás e dizer: "Cometi um erro?"

 

Não, não podia. Porque uma vez que Isaac dera a bênção, as suas palavras já a haviam criado. Com este entendimento, precisamos agora de mudar a nossa consciência acerca da oração. Lembre-se de Isaac. Lembre-se de Moisés e do Criador. As nossas palavras criam e a medida em que sabemos isto é a medida em que elas o fazem. Uma das maiores razões pelas quais as nossas orações não são respondidas é porque geralmente, quando oramos, fazemos um pedido ao Criador. Mas agora sabemos que não é assim que funciona. Agora sabemos que quando dizemos as palavras quando oramos, na verdade estamos a agir como criadores, e se não entendermos que é isso o que estamos fazer, então não estamos realmente a rezar.

 

Um dos dons que Moisés desperta em nós no Shabbat Re'eh é o fortalecimento da nossa certeza de que somos capazes de criar através das nossas palavras. Se realmente tivéssemos a certeza de que poderíamos manifestar a Luz através das palavras a que chamamos oração - que, sabemos agora, não são palavras de oração mas sim palavras de criação - isso aconteceria. Mas não temos a certeza. Temos dúvidas, mesmo se realmente quisermos acreditar, mesmo que realmente queiramos ter certeza. Existe apenas um indicador sobre se a Luz do Criador se manifestará ou não através de uma pessoa, e esse é o grau em que a pessoa sabe se pode criar com a ajuda da Luz.

 

Para fazer isto, precisamos de realmente sentir a Luz do Criador sempre connosco. A forma de avaliar o resultado nessa área é dar um passo para trás e observar certas coisas que fazemos ou não nos permitimos fazer nas nossas vidas. Se estivéssemos sempre a sentir a Luz do Criador connosco, não nos permitiríamos agir de determinadas formas. Não é sincero dizer: “Quando eu venho criar através das minhas palavras, então a Luz do Criador está comigo. Mas quando eu falho, quando  atuo sem dignidade humana, quando ajo com raiva, a Luz do Criador não está comigo. ”

 

Não podemos simplesmente chamar o Criador sempre que quisermos; nós vivemos, ou não, com a certeza de que a Luz está sempre connosco, para que sejamos capazes de criar e mudar através das nossas palavras. Quando percebemos que temos esse poder, percebemos que tem de ser quer quando precisamos da ajuda da Luz, quer quando nos esquecemos disso.

 

É uma lição poderosa: a quantidade de força que temos ao criarmos através das nossas palavras de oração depende apenas do quanto sabemos que a Luz do Criador está connosco. E isso tem que ser abrangente; não pode ser apenas quando precisamos versus quando não precisamos. Este ensinamento mostra-nos como é fácil para nós, através das nossas palavras, atrair essa Luz e criar mudanças e milagres.

 

A palavra Re'eh significa "ver". O que significa ver? Ir para novos níveis de consciência. Temos agora uma nova compreensão do que significa a oração. Através das nossas palavras, temos o poder e a capacidade de criar aquilo por que estamos a rezar. E como atraímos maior capacidade de criar essas coisas? Despertando uma certeza verdadeira e constante de que a presença da Luz do Criador está sempre connosco.