Derrubar o muro entre o mundo físico e o mundo das almas | Kabbalah Centre Portugal

Derrubar o muro entre o mundo físico e o mundo das almas

No início da porção Chayei Sarah, Sarah, a mãe de Isaac, deixa este mundo físico. Mais tarde, temos a história de Isaac que encontra a sua alma gémea, Rebecca, e esta termina com um verso muito interessante, dizendo que Isaac finalmente encontra consolo para a morte da sua mãe. Uma das coisas mais interessantes sobre isto é o facto de muito raramente encontrarmos referências às emoções das diferentes pessoas justas, dos patriarcas e matriarcas; no entanto, aqui, a Torah dá-nos um vislumbre da tremenda quantidade de dor que Isaac estava a sofrer depois da sua mãe deixar este mundo. Mas algo aconteceu,  é-nos dito, que foi capaz de o consolar, e o Zohar revela o que foi.

 

O Zohar debate o estado mais elevado que Isaac atingiu, o qual lhe trouxe este consolo e, esperemos, nos abra também o portal para este estado. Diz que quando Isaac e Rebecca se reuniram, vivendo na sua tenda, diferentes milagres - que usualmente ocorriam quando Sarah estava viva na tenda - começaram a ocorrer com Rebecca; mas não era isso que consolava Isaac. O Zohar diz - e esta é realmente uma das únicas vezes em que encontramos isto - que Isaac, tendo-se reunido com Rebecca, agora  se elevava a um estado em que poderia realmente começar novamente a ver Sarah. Portanto, quando nos diz que Isaac alcançou um nível mais elevado, não é que a sua dor tenha desaparecido, mas que ele começou a ver, a falar e estar com a sua mãe. Isso explica um pouco a razão da porção se chamar Chayei Sarah, "A Vida de Sarah", embora comece com a sua morte.

 

O que queremos despertar a partir disto é que a parede que divide este mundo físico do mundo das almas não é um muro real. Tal como o meu pai, Rav Berg, costumava dizer: “O mundo é uma ilusão”. E apesar de estarmos sempre a ouvir isto, a realidade é que a ilusão é forte e todos nós, até certo ponto, acreditamos nisso. Esta é a primeira, e uma das únicas vezes, em que encontramos tal revelação, onde os portais se abrem e cai a parede entre o mundo físico onde Isaac e Rebecca viviam e o mundo das almas onde Sara residia, permitindo que Isaac converse e esteja com sua mãe como  fazia antes. E é uma dádiva que também está disponível para nós neste Shabbat.

 

Nós nunca seremos capazes de derrubar esta parede enquanto ainda estivermos presos e dependentes da ilusão da separação dos dois mundos. Mas no Shabbat de Chayei Sarah, podemos pedir para despertarmos o desejo de superar a ilusão do muro que existe entre o mundo físico em que residimos e o mundo das almas, o mundo verdadeiro. Com cada nível em que despertamos essa consciência, um pouco mais dessa parede de separação começa a cair para cada um de nós, individualmente e para o mundo.