Estar presente | Kabbalah Centre Portugal

Estar presente

Nesta porção de Nitzavin, Moisés fala com o povo acerca do pacto que escolheram fazer com o Criador. Ele revela-lhes que a partir deste dia, como lhes foi dada uma escolha, eles deverão escolher a vida. De tudo o que aprendemos na porção desta semana, há um conceito interessante que quero partilhar convosco, especialmente agora que entramos neste período de sete dias que nos leva a Rosh Hashanah, um dos dias mais poderosos do ano.


Nós humanos temos a tendência de olhar para trás para ver o que fizemos ou de olhar para a frente para vermos o que vamos fazer. Até mesmo agora, em que nos preparamos para Rosh Hashanah, o dia em que a nossa vida é colocada perante o Criador e é decidido se teremos ou não uma vida preenchida com alegria e maravilhas, olhamos para as coisas que desejamos que tivessem sido diferentes e olhamos com entusiasmo para a pessoa em que nos queremos tornar. Este processo fez-me levantar uma questão: O que acontece hoje, agora, no presente?
Seremos como o homem que trabalha durante 30 anos numa profissão que não gosta porque um dia, quando tiver 50 anos de idade ele vai tirar tempo para apreciar a vida? Quem determina se ele terá os 30 anos para o fazer?


Não é fácil viver verdadeira e honestamente no presente. Acordar todos os dias e dizer: “Que dia fabuloso que é o dia de hoje! Quão maravilhoso é eu ter olhos com os quais posso ver o nascer do Sol!” Claro, nem tudo é como gostaríamos que fosse e há certas coisas que fazemos que não queremos fazer, mas se virmos bem: há tanto o que apreciar, há tanta beleza à nossa volta, há tanto pelo qual sentir gratidão e tanto para partilhar.


Eu penso que é isto que significa viver no presente. É isto que significa viver a vida. Porque uma vida sem alegria, uma vida sem fazer a escolha activa e consciente de ver a beleza e as bênçãos em tudo que me rodeia neste preciso momento não é, de todo, vida.
Por favor não me entendam mal: estes dias antes de Rosh Hashanah são dias importantes para refletirmos no nosso passado e de visualizarmos como queremos que seja o nosso futuro. Mas é igualmente importante lembrarmos que hoje é o ontem de amanhã e que hoje poderá ser a semente que no futuro vamos querer arrancar ou aquela que estaremos tão felizes por termos tomado o tempo de ter plantado.


Espero que possamos usar a energia que existe no Universo neste preciso momento e em todos os momentos para nos ajudar a reconhecer a Luz que está sempre à nossa volta. Não esperemos para nos tornarmos melhores pessoas mas sejamos as melhores versões de nós próprios aqui e agora. Que não fiquemos parados na nossa alegria à espera duma circunstância externa que nos faça sorrir. Escolhamos a vida agora.

 

por Karen Berg