O Segredo da Palavra “Benção” | Kabbalah Centre Portugal

O Segredo da Palavra “Benção”

Il Segreto della Parola A porção Ekev é uma continuação do início de Devarim, quando Moisés está prestes a deixar este mundo. Nela, ele ensina-nos uma lição espiritual muito importante.

Moisés diz que depois de uma pessoa comer ou partilhar alguma coisa deste mundo físico, ela devia abençoar Deus - uverachta et Hashem eloheicha. Ao longo das orações – até do kaddish, que é uma oração muito poderosa – falamos sobre dar bênçãos ao Criador. Em termos religiosos, as pessoas entendem este conceito de abençoar, de uma forma ou de outra, como dar graças. Mas os Kabalistas dizem que o Criador certamente não precisa das nossas graças. Então, qual é o entendimento mais profundo deste conceito de abençoar o Criador?

 

Há uma explicação dada pelo Kabalista Rabeinu Bachai, o qual nos diz que que a antiga palavra Hebraica brachah pode significar “bênção”, que é a forma como é traduzida literalmente, mas também significa “um acréscimo” ou “fazer mais”; ou seja, que nós, através das nossas bênçãos e orações, fazemos ou acrescentamos mais poder à Luz do Criador. E esse é aqui o segredo: através das nossas orações e bênçãos damos mais força e poder à Luz do Criador.


Rabeinu Bachai cita uma história no Talmude em que Ishmael, o Sumo Sacerdote, entrou no Sagrado dos Sagrados, no Templo de Jerusalém; e o Criador vem ter com ele e diz-lhe: “Ishmael, meu filho, dá-me uma bênção.” O que significa o Criador pedir a um homem para Lhe dar uma bênção? Para que é que o Criador poderia precisar de uma bênção? O segredo desta interação, tal como Moisés nos ensina na porção de Ekev e Rabeinu Bachai nos diz, é que quando damos uma bênção ao Criador, ela acrescenta força e um espírito de santidade para os Mundos Superiores. Portanto, as nossas bênçãos fazem com que o mundo receba mais da Luz do Criador.


Também é dito que o Criador deseja e anseia as nossas orações. No entanto, o Criador já sabe o que nos faz falta, ou o que cada um de nós precisa; como tal, qual é o propósito de rezar por algo que o Criador já sabe? O que significa o Criador desejar as nossas orações? Voltando ao que eu disse antes, o segredos é que isso vem da palavra brachah, a qual vem de uma palavra semelhante a uma nascente – criando mais. Ou seja, criamos mais.

Rabeinu Bachai diz que este é o segredo do conceito de abençoar e rezar. De novo, isso não é dar graças. Não é recordar ao Criador aquilo que nos faz falta. Mas que nós, através das nossas bênçãos, orações e trabalho espiritual, na verdade damos ao Criador a capacidade de enviar Luz e bênçãos no nosso mundo.

Aprofundando um pouco mais este conceito, o propósito do nosso trabalho espiritual é criar canais através dos quais a Luz existente e que deseja ser revelada possa baixar. Imaginem uma torre gigante de água cheia de água e uma cidade com milhares de pessoas sedentas, mas ninguém pensou em ligar os canos através dos quais a água possa escoar da torre para a cidade. É essa a forma como o nosso mundo existe hoje. A água é como a nossa plenitude e o que não existe – ou certamente o que existe não é suficiente – são os canais e as vias através das quais a água possa fluir para o nosso mundo.


Quando rezamos, quando fazemos uma conexão espiritual, o que fazemos é criar um novo canal através do qual a Luz do Criador possa descer para as nossas vidas e para o mundo. E portanto quando Moisés diz aos Israelitas que o trabalho espiritual deles é uverachta et Hashem eloheicha  - dar a capacidade a Deus – ele está a dizer que o Criador quer dar, mas não pode. Porque só nós podemos criar esses percursos.

É uma compreensão tão bela e poderosa do nosso trabalho espiritual. O Criador deseja as nossas orações porque a Luz quer descer e preencher a nossa necessidade ou falta, mas não há caminho para a Luz sem as orações. Quando uma pessoa reza com a consciência certa, o que ela faz é criar um novo caminho para que a Luz do que quer que seja que ela está a rezar tenha um espaço por onde descer. Esse é o propósito da oração. Esse é o propósito das bênçãos. Toda a vez que alguém faz uma bênção, o que está a fazer é a abrir um novo caminho.


É uma compreensão muito poderosa e significativa do nosso trabalho espiritual: “Vou criar um novo trajeto através do qual a Luz do Criador possa vir para a minha vida e para este mundo.” E o que esta compreensão faz ainda mais por nós é clarificar que o nosso trabalho não é assim tão difícil; não estamos a criar Luz, não estamos a criar plenitude porque tudo isso já existe. Tudo o que temos de fazer é abrir os canais. Criar água é muito mais difícil do que recolher água, e tudo o que temos de fazer é perfurar um pequeno orifício na torre para que a água saia. Com esta consciência, compreendemos que não existe uma ação pequena. Cada oração, conexão e ato de partilha abre esse canal.

 

Por Michael Berg