Proteção contra as dúvidas | Kabbalah Centre Portugal

Proteção contra as dúvidas

Há uma secção no Midrash que acredito ser um pensamento e uma força motriz do Shabbat Yitro; o Criador diz a Moisés, relativamente a seu sogro Jethro, ou Yitro: "A Minha Essência é sempre trazer, aproximar, e nunca afastar ."


A partir disto compreendemos que na porção Yitro, o Criador aproxima-nos  d'Ele. No entanto, para que isso aconteça, temos que implorar, e a razão pela qual temos que implorar é importante. Do outro lado da nossa aproximação feita pelo Criador está a força de Amalek, a força da dúvida e da incerteza, a força que nos afasta do Criador. Amalek é quando os pensamentos de “eu nem sequer quero conetar-me” entram na nossa mente. A única forma de combater tais pensamentos é primeiro entender o que é Amalek, e depois, especialmente no Shabbat Yitro, quando a essência da Luz do Criador está a aproximar-nos, implorar por essa proximidade.
E a razão pela qual temos que implorar é porque é sinal de que estamos a lutar por essa proximidade. O maior perigo espiritual que enfrentamos não é a nossa batalha pela conexão, porque se estamos a lutar, então já estamos no caminho espiritual; ao invés, o maior perigo que enfrentamos é a falta de desejo de lutar. É a decisão que Adão e Eva tomaram quando foram expulsos do Jardim do Éden e disseram: "Nós nem sequer queremos voltar", e que a tribo de Dan tomou quando viajava com os Israelitas, e decidiu, "Nós já não queremos fazer parte desse escudo protetor". Eles tomaram estas decisões por causa da força de Amalek, as dúvidas que surgiram nas suas mentes. Portanto, precisamos de entender que o maior perigo que enfrentamos quando acordamos todas as manhãs não é, por exemplo, o facto de irmos lutar para nos conetarmos - como quando estamos cansados mas no entanto desejamos tentar - mas sim o nem sequer querermos tentar.

 

Quando temos uma batalha de consciência, ainda estamos conectados, ao passo que a força de Amalek é quando decidimos que já não queremos lutar por ela. E isso poderia acontecer num momento ou num dia, em pequenas ou em grandes coisas. Essa é a batalha real, e no Shabbat Yitro, podemos receber o verdadeiro antídoto para ela, implorando ao Criador que nos aproxime d'Ele. No entanto, para isso, precisamos de entender que o perigo de Amalek não é a batalha. O perigo de Amalek é quando a sua força de dúvida se infiltrou na nossa consciência e decidimos que não queremos nem mesmo tentar conectar-nos. É assustador, porque repare em Adão e Eva e a tribo de Dan: eles tinham sido pessoas espirituais, a fazer o trabalho espiritual, mas depois Amalek entrou nas suas consciências e eles deixaram o Jardim do Éden, e os Israelitas, respectivamente, e veio-lhes a ideia de que nem sequer queriam regressar.

 

Portanto, isto ensina-nos que mesmo que estejamos a fazer o trabalho espiritual, Amalek pode ainda assim penetrar. Porque se estivermos a fazer o trabalho espiritual, mas permanecermos nas nossas zonas de conforto, ainda assim poderão surgir dúvidas. Quando aquilo que estamos a viver, mesmo que seja espiritual, está no âmbito da nossa natureza, não temos sustentabilidade espiritual, e tudo pode acontecer em que a podemos perder completamente. Mas se nos forçarmos a sair de nossas zonas de natureza e conforto, então estamos protegidos.

 

Assim, aprendemos que a proteção contra Amalek é dupla: temos que implorar ao Criador que nos aproxime, assim como continuar a empurrar-nos para fora da nossa natureza ao fazermos o nosso trabalho espiritual. E no Shabat Yitro, a Luz dos braços do Criador está aberta para nós; se pedirmos, podemos receber do Criador quer a dádiva de nos aproximarmos, de forma a que Amalek não possa entrar na nossa consciência, quer a força para nos impulsionar no nosso trabalho espiritual.