Recuperar a Nossa Luz | Kabbalah Centre Portugal

Recuperar a Nossa Luz

A porção Miketz tem início com a palavra vayehi, que representa alguma coisa negativa, o que é estranho porque esta porção fala acerca de uma ocorrência positiva – a saída de Joseph da prisão. Então, o que há de negativo nisto? O Ari, Rav Isaac Luria, explica que o Faraó representa o lado negativo; e na porção Miketz, o Faraó recebe um nível de profecia. A profecia é um elevado nível de conexão com a Luz do Criador. Mas dado que o Faraó representa o Lado Negativo, como podia ele merecer tal profecia?


Para responder a isso, temos de começar com um ensinamento sobre o qual o meu pai, Rav Berg, falava frequentemente. Em hebraico, a palavra averah é erradamente traduzida como “pecado” ou “transgressão”. No entanto, averah vem da palavra “ceder”, porque ele ou ela “cede” a sua Luz ao Lado Negativo. Sempre que agimos de forma negativa, estamos a ceder a nossa Luz ao Lado Negativo, e toda a carência ou dor que sentimos na nossa vida vem dessa energia que cedemos.


O Lado Negativo tem controlo sobre nós através da Luz e da energia que lhe damos. Através da averah, a transferência da nossa energia, o Lado Negativo é capaz de nos controlar e dar-nos escuridão, carência, dor e tristeza. Portanto, se uma pessoa for capaz de tirar toda a Luz que cedeu ao Lado Negativo, então não haverá, nunca mais, carência, tristeza, dor. E assim, na medida em que formos capazes de recuperar toda a energia que cedemos, é a medida em que podemos remover toda a escuridão das nossas vidas. Mas como podemos nós recuperar essa Luz? Os kabalistas usam uma parábola para explicar:


Havia um ferreiro que viu camelos, que carregavam quantidades sem fim de tecidos, a vir na sua direcção. O ferreiro tinha uma loja muito pequena e não tinha ideia do que fazer porque não podia, de forma alguma, colocar nela todos aqueles tecidos. Mas então um homem sábio disse ao ferreiro que uma pequena faísca do seu martelo poderia incendiar os tecidos e destruí-los todos num instante.


Para remover a escuridão e recuperar tudo de novo, há um processo muito mais fácil do que pensamos: uma centelha de Luz pode, num instante, acabar com toda essa escuridão, tal como diz a parábola. Tem tudo a ver com a nossa consciência; se pensarmos que temos de lutar para recuperar todas as centelhas de que já abrimos mão, nunca o faremos. Mas temos de nos lembrar, tal como na parábola, que uma faísca acabará com todos os tecidos. Uma faísca recuperará toda a Luz que cedemos ao Lado Negativo. Esse é o segredo da porção Miketz, e o segredo de Chanukah, que calha sempre durante esta porção.


Joseph caiu um pouco quando a mulher de Potiphar tentou seduzi-lo e quando ele confiou no administrador do vinho. Ceder essa energia ao Lado Negativo foi o que o manteve na prisão e o que deu ao Faraó o poder da profecia. Portanto, a razão pela qual esta porção começa com a palavra vayehi, a qual representa a escuridão ou negatividade, é porque fala de um momento no tempo quando Joseph estava na prisão – não uma prisão física mas uma espiritual. E, como tal, o Faraó teve domínio, porque Joseph tinha desistido do seu poder. No entanto, o momento em que o Faraó recebe a profecia – por Joseph ter cedido o averot ao Lado Negativo – é também o momento em que Joseph recupera o seu poder. O Faraó diz: “Dei-te o controlo de todo o Egito.” Egito representa o Lado Negativo e, portanto, Joseph recuperou toda a negatividade, toda a energia que tinha cedido ao Faraó, o Lado Negativo.


Uma das maiores dádivas do Shabbat Miketz e de Chanukah é a capacidade de recuperar o controlo. Para conectar com isto, começamos com o entendimento de que a escuridão vem da Luz que nós cedemos. Depois, temos de entender que, para a recuperar, apenas precisamos de uma faísca. Se Joseph tivesse de lutar por toda a Luz que ele tinha cedido, isso levaria uma eternidade. Em vez disso, ele compreendeu que apenas necessitamos de uma centelha de Luz para queimar todas as forças da Negatividade e trazer de volta toda a energia que cedemos. Logo que Joseph chegou a essa consciência e compreensão, ele recuperou o controlo.


Um dos grandes segredos desta porção e de Chanukah é que precisamos de muito pouco. Claro, primeiro temos de começar com a clareza de que a única razão por que não temos controlo na nossa vida, a única razão por que temos escuridão ou carência, não é por causa de mais ninguém nem por causa do Criador. Deve-se ao nosso averot, à Luz e à energia que cedemos ao Lado Negativo. Se não tivermos essa clareza, o passo seguinte  - a compreensão de que tudo o que precisamos é de uma pequena faísca para queimar todo o Lado Negativo – não pode vir.


Ao acendermos a Chanukiah em Chanukah, podemos recuperar toda a Luz que cedemos ao Lado Negativo. Portanto, esta tem de ser a nossa consciência e meditação durante esta época.  Se precisássemos de lutar para recuperar tudo de volta; se precisássemos de ganhar tudo de volta, isso ia levar-nos vidas sem fim. Mas no Shabbat Miketz e durante Chanukah é-nos dado o poder de o fazer. Podemos tomar o controlo e recuperar a nossa Luz, e nem sequer é trabalho que precisemos de fazer; em vez disso, é uma dádiva incrivelmente tremenda que nos é concedida.


Por Michael Berg